Dicas

Quando começam os movimentos do bebê na barriga da mãe?

A chegada de um bebê é sempre uma alegria, seja para mamães e papais de primeira viagem ou para os que já tem filhos. Além da alegria de se ter um bebê, a gestação é acompanhada de novos desafios e mistérios quanto ao desenvolvimento da criança. Neste texto, vamos falar dos movimentos do bebê no interior da barriga da mãe de acordo com cada etapa gestacional.

O que muitos não imaginam, principalmente os futuros papais e mamães, que ainda estão em fase de planejamento do bebê, é que os movimentos do feto não são perceptíveis no início da gestação, mas podem ser acompanhados pela mãe durante todo esse período.

É importante se atentar para o movimento fetal para acompanhar o desenvolvimento da criança e para interagir com ela, uma vez que os movimentos são indicadores de saúde e bem-estar. Neste texto você vai entender quando o feto começa a se mexer; as diferenças entre o que é e o que não é o seu bebê se movimentando; a percepção e os sentidos durante a gestação; e quando a ausência dos movimentos representa um alerta para as mães.

A Yuk’s é responsável por vestir e acompanhar o crescimento do seu filho, dos primeiros meses à primeira idade. Separamos este conteúdo para ajudar mamães e papais a entender como o bebê age no interior do útero durante o seu desenvolvimento. Continue aqui conosco e boa leitura!

O que se sente quando começam os movimentos do bebê?

A gestação é um momento inesquecível para as mulheres, elas passam por transformações no interior do seu corpo que não seriam possíveis se não houvesse o desenvolvimento de uma vida no seu interior. Quando mencionamos “movimentos do bebê”, as mulheres que já passaram ou estão passando por uma gestação entendem bem do que estamos falando.

Nas primeiras semanas de gestação, o corpo da mãe envia alguns sinais que podem ajudar a descobrir a gravidez, como, por exemplo: dores e inchaço nos seios; enjoo matinal; sonolência e irritabilidade.

A Yuk’s elaborou um material voltado para os primeiros cuidados quando se descobre uma gestação, clique aqui e confira o texto completo.

Muito raramente, uma mulher vai descobrir que está grávida sentindo o bebê se movimentando no seu útero. Isso acontece apenas depois da 15ª semana, quando o feto, ainda muito pequeno, já começa a ter alguns estímulos. Antes disso, devido ao seu tamanho, é totalmente imperceptível.

Diferença entre os movimentos do bebê e gases

Acabou de descobrir que está grávida e está na sua 5ª semana? Sentiu algo se movimentando no seu abdômen? Calma! É muito provável que ainda não seja o seu bebê. Por ser muito pequeno, os movimentos são totalmente imperceptíveis, portanto, há uma grande probabilidade de serem gases.

Algumas mulheres sentem, principalmente nas primeiras semanas de gestação, um aumento na produção e eliminação de gases, é um sintoma classificado pelos médicos como comum, então não se preocupe. Você ainda não está sentindo o bebê se mexer.

– Leia também: Estou grávida, e agora? Confira os primeiros cuidados que você deve ter

Os movimentos do bebê a partir da 7ª semana

Neste período, as atividades são quase imperceptíveis, como já mencionamos antes. O feto se movimenta, e isso é um bom sinal. É possível vê-lo se mexer por meio das ultrassonografias, e essas atividades podem dizer que o feto está se desenvolvendo bem, está se alimentando e recebendo o oxigênio suficiente na placenta.

Os movimentos do bebê a partir da 9ª a 14ª semana

O bebê já está começando a ficar mais ativo, ou seja, ele já vira a cabeça, soluça, leva as mãozinhas ao rosto, se estica e abre a boca. A partir da 11ª semana, já começam a mexer os olhos. Porém, todos esses movimentos ainda são totalmente imperceptíveis pela mãe. É possível acompanhar essas atividades por meio da ultrassonografia.

Os movimentos do bebê a partir da 15ª a 20ª semana

Mamães, principalmente as de primeira viagem, começam a sentir os movimentos do bebê a partir da 15ª ou 16ª semana. Não existe uma regra! Cada corpo é um corpo e cada bebê é único, portanto, não se preocupe se você só começar a sentir o bebê “chutar” a partir da 20ª semana.

Neste momento, o feto já está consideravelmente médio e ocupando uma boa parte do útero, fazendo com que a mulher consiga sentir o seu crescimento. É a partir da 15ª semana que os bebês começam, normalmente, a chutar e se esticar com mais frequência.

Os movimentos do bebê a partir da 20ª a 24ª semana

Neste momento, o bebê começa a se movimentar com mais frequência à noite, quando a mãe costuma repousar. Durante o dia, as atividades começam a cessar. O feto já está relativamente grande e na 24ª semana, o bebê já possui cerca de 31 centímetros, medidos da cabeça aos pés, sendo equivalente ao tamanho de um melão, com um peso de mais ou menos 665 gramas.

A partir da 20ª semana, a mãe começa a sentir a barriga mais dura. Apesar de ser considerado normal, os médicos podem indicar à gestante a ingestão de suplementos de magnésio para que as contrações ditas de “treinamento” diminuam.

Os movimentos do bebê a partir da 24ª a 27ª semana

A mamãe começa a sentir atividades mais frequentes e mais bruscas. É totalmente possível sentir os movimentos. É neste momento que o bebê começa a desenvolver mais gordura por debaixo da pele, dos órgãos e vai perdendo o aquele aspecto de feto magro que tinha até aqui. Com o desenvolvimento da gordura, o bebê começa a se sentir mais ocupante no interior do útero, o que começa a interferir cada vez mais nas suas atividades.

Os movimentos do bebê na 29ª semana

Órgãos e sentidos continuam se desenvolvendo, a cabeça continua crescendo e o cérebro já está em constante atividade. O bebê começa a controlar algumas ações naturais como respiração e a temperatura corporal, por exemplo. O espaço no interior do útero começa a ficar cada vez menor, favorecendo ainda mais os movimentos bruscos e a percepção do bebê no seu interior pela mãe.

Os movimentos do bebê na 33ª semana

Na 33ª semana, o bebê já está com cerca de 2,1 kg. Todos os órgãos já estão completamente formados e os ossos também, menos o da cabeça, que continua mole e flexível até o dia do nascimento para favorecer na hora do parto. Nesta etapa, os movimentos são menos intensos, pois o bebê está ocupando boa parte do espaço do útero e, devido ao seu tamanho, peso e desenvolvimento, as atividades começam a ficar mais dolorosas.

Os movimentos do bebê na 36ª semana

O bebê começa a se sentir apertado, entende que chegou a hora de sair, então começa a se encaixar na pélvis da mãe, mas precisa continuar no útero. Os movimentos continuam lentos e dolorosos, mas faltando pouco para o bebê sair e conhecer o mundo. Bebês que nascem na 36ª ou 37ª são considerados prematuros e precisam de ajuda para respirar.

A mãe começa a sentir alguns incômodos com mais frequência, como, por exemplo, inchaços nos pés e mãos, devido ao comprometimento dos vasos e da circulação sanguínea; começam a sentir mais falta de ar, devido à compressão do pulmão; e vontade constante de urinar, devido à compressão da bexiga pelo útero.

Leia também: Pilates para gestantes: conheça os benefícios da prática durante a gestação

Quantas vezes no dia é normal o bebê se mexer?

Essa é uma questão muito relativa. A natureza de um determinado bebê pode ser mais tranquila ou mais agitada, mas, em situações mais comuns, é normal ele se movimentar de 4 a 6 vezes por hora, e pode chegar a 15 ou 30 movimentos por hora. Geralmente isso acontece quando o bebê está se alimentando, ou em um momento específico do dia ou da noite em que ele se sente mais ativo.

A rotina da mãe também interfere nas atividades do bebê, por exemplo: ingestão de doces, carinho na barriga ou qualquer estímulo que provoque a interação com bebê.

O que acontece, na maioria das vezes, é a atividade fetal diminuir depois da 32ª semana e a percepção dos movimentos ser mais controlada pelos sentidos da mãe, logo começam a perceber com mais frequência o bebê se mexendo. Apesar de se movimentar cerca de 30 vezes em um recorte de 1 hora, muitos desses movimentos não são percebidos.

E algumas mamães dizem que o movimento do bebê equivale a uma sensação de um balão estourando no interior do seu abdômen. Podemos imaginar, né?

O que pode machucar o bebê na barriga da mãe?

Pancadas, socos e quedas são situações mais comuns que podem colocar em risco a vida do bebê no interior do útero da mãe, mas, situações cotidianas, como: roupas apertadas e exposição à ondas de radiação, também podem interferir no desenvolvimento da criança.

Diminuição dos movimentos do bebê: quando devo me preocupar?

Depois da 32ª semana, por falta de espaço, o bebê começa a ficar mais quietinho, mas isso não quer dizer que ele ficará o tempo todo parado. Geralmente o feto começa a dormir uma certa hora do dia e a se movimentar em outra, mas existem casos que precisam de uma atenção maior.

Por outro lado, o bebê que fica muito tempo parado pode indicar sofrimento fetal por falta de oxigênio. O fato de ficar mais tempo parado condiz com o fato dele direcionar o pouco oxigênio que recebe para os órgãos mais importantes. Se você estiver sentindo que o bebê está mais quieto do que o normal, é importante considerar uma avaliação do seu obstetra. O acompanhamento médico com regularidade também é muito importante para perceber qualquer alteração no desenvolvimento e na saúde do bebê.

Se preocupar é sinônimo de amor

Neste texto você entendeu o que seu bebê faz (fará) em cada etapa da gestação, como o seu desenvolvimento interno afeta nas suas atividades do lado de fora, neste caso, a barriga da mãe. Acompanhou tópicos que ajudaram a esclarecer algumas dúvidas quanto aos movimentos do bebê e quando a falta deles podem indicar um perigo.

Quem se preocupa se importa e não é de hoje que dizemos: se preocupar é sinônimo de amor. Os cuidados com o bebê começam ainda no interior do corpo da mãe, e nossa marca está presente e sempre pronta para ajudar a construir um mundo mais aconchegante e mágico para o seu futuro filho.

Você gostou deste conteúdo? Acompanhe o blog da Yuk’s e fique por dentro do mundo dos bebês com a gente. Aproveite também para conhecer nossa loja e nossos lançamentos!