Dicas

Estou grávida, e agora? Confira os primeiros cuidados que você deve ter

Se você está se perguntando “Estou grávida, e agora?”, continue a leitura porque esse texto foi feito para você!

 

Muitos bebês chegam sem avisar e outros são planejados com muito amor e carinho. Mas o que toda mamãe e papai precisam se atentar é para os primeiros cuidados no início e durante o percurso da gravidez.

 

A Yuk’s acompanha mamães e papais de primeira, segunda e terceira viagem com muito carinho. O nosso intuito é valorizar o conforto e o cuidado com o seu bebê. 

 

Está pronto e pronta para essa jornada? Nós também. Confira os primeiros cuidados e dicas que separamos para a gravidez de vocês. 

 

Banner para o blog da Yuk's

 

O que é normal sentir nos primeiros meses de gravidez?

Estou grávida, e agora? Essa é a pergunta que muitas mulheres fazem a si mesmas, até mesmo quando já passaram pela experiência da gravidez outras vezes.

 

Isso acontece porque cada filho é único e, consequentemente, traz consigo uma nova experiência para os pais, principalmente para a mãe. 

 

O útero é o principal órgão afetado pela gravidez, ele se modificará durante os nove meses de desenvolvimento do bebê.

 

No início da gestação, o útero tem o tamanho equivalente ao de uma laranja, e no final, o útero alcançará o seu tamanho máximo, ou seja, comportando até quatro litros e meio e pode chegar a pesar até 1kg. No seu estado normal, o útero é um órgão muito pequeno, ele tem cerca de 5mL de volume.

 

Após o óvulo ser recém fecundado, ele desce e se aloja na parede uterina e é aí que o corpo começa a sinalizar que algo está acontecendo.

 

Enjoo matinal, náuseas ou vômitos

Cerca de 90% das grávidas relatam esse sintoma e segundo algumas pesquisas conduzidas pela Universidade de Wisconsin nos EUA, o enjoo matinal e o vômito podem estar ligados ao pico de produção do HCG no organismo da mãe.

 

Geralmente esses picos acontecem no início da gravidez, o que explica porque muitas mulheres sentem esse mal-estar apenas nas primeiras semanas. Mas são informações ainda em estudo. Outros centros de pesquisas desenvolveram diversas teorias, mas, no final das contas, precisamos entender o seguinte: o vômito da mulher, durante os primeiros meses de gestação, pode ser importante para proteger o bebê de toxinas que estão no organismo da mãe que podem afetar o desenvolvimento do feto.

 

Cólica

O útero é um órgão muito pequeno, mas quando precisa desenvolver um bebê ele cresce junto com a criança. Esse “deslocamento” pode causar incômodos abdominais e cólicas. Além disso, a presença dos hormônios da gravidez pode interferir no sistema digestivo, causando dores e flatulências.

 

O útero, que acompanha o crescimento do feto, vai comprimindo as alças intestinais e esse “movimento” pode causar incômodos que são naturalmente confundidos pela mãe com a dor de uma cólica, por exemplo.

 

– Leia também: Quando começam os movimentos do bebê na barriga da mãe?

 

Inchaço corporal 

O inchaço é outro sintoma bastante relatado pelas mulheres durante a gravidez. Ele acontece porque há uma diminuição do fluxo sanguíneo nas veias. Isso faz com que o sistema linfático também abaixe, gerando mais acúmulo de líquidos nos vasos e fora deles. Esse processo também pode gerar edemas.

 

É mais comum esse sintoma aparecer depois dos primeiros meses de gravidez, ou seja, quando o aumento do útero começa a comprimir os vasos. Mas não se preocupe se esse sintoma aparecer nos primeiros meses também, é normal.

 

Sensibilidade nas mamas

É comum sentir uma alteração nos seios durante os primeiros meses de gravidez. Em alguns casos, a sensibilidade nas mamas aparece como o primeiro sinal de gestação. Isso acontece devido à elevação dos hormônios, principalmente o da lactação (prolactina). Isso acontece para mostrar ao corpo e aos seios que ele precisa se modificar para receber o leite. É um processo natural do organismo, então apesar de ser incomodo, você não precisa se preocupar.

 

Sonolência e cansaço

Mais um sintoma que muitas mulheres relatam durante os primeiros meses de gravidez. O sono e o cansaço também aparecem por questões hormonais. Vários hormônios se alteram, como vimos em tópicos anteriores, mas o mais afetado é a progesterona. Na fase normal da mulher (quando ela não está grávida), a progesterona é responsável pela regulagem do ciclo menstrual. 

 

Durante as primeiras semanas de gestação, a progesterona precisa “preparar” o útero para receber o embrião, por isso ele se altera tanto e gera o cansaço. Em alguns casos, ele pode afetar até a memória e o funcionamento do cérebro, mas não fiquem alarmadas e alarmados, é mais um processo natural do organismo. 

 

Quais os primeiros cuidados que você precisa ter

Além das transformações no corpo da mãe, a família também enfrenta um desafio: a chegada de um novo membro. E como papais, titios e avós podem ajudar nesses primeiros cuidados? Confira:

 

1. Cafeína e chás durante o primeiro semestre de gravidez

O consumo descontrolado de cafeína pode afetar o desenvolvimento do feto e vários estudos comprovaram isso. E agora também temos a informação que os chás com cafeína, como é o caso do chá-preto, também pode afetar o desenvolvimento saudável do bebê.

 

Qual é o nível prejudicial do café em excesso? Ele pode afetar o fluxo sanguíneo da mãe, o que resulta no desenvolvimento da placenta, atingindo diretamente o bebê. Então, indicamos que a mãe substitua os chás e os cafés por outras bebidas, e a participação da família nesse momento é essencial, afinal sabemos como é difícil ignorar um cafezinho.

 

2. Atividades físicas, apenas com orientação.

Nada de exagerar na atividade física, mas também não é para deixar de praticá-la. Em uma gestação segura, a movimentação corporal da mãe é fundamental para ajudar o feto a se desenvolver; para se manter em forma; e ajudar no controle das taxas hormonais e no estresse. 

 

Além do mais, praticar atividades físicas pode ajudar na hora do parto e proporcionar mais condicionamento à mãe. A OMS recomenda às gestantes a prática de pelo menos 150 minutos de atividade física por semana.

 

Então, para ajudar mamães nos primeiros cuidados com a gravidez, é válido chamá-la para fazer uma caminhada diária, praticar yoga e até musculação, mas claro, só faça isso antes de consultar a opinião do médico obstetra. 

 

Leia também: Pilates para gestantes: conheça os benefícios da prática durante a gestação

 

3. Não faça uso de medicamentos sem orientação médica

O uso de medicamentos sem orientação médica pode afetar diretamente o seu bebê, ou seja, malformações, deficiências cognitivas ou físicas.

 

Então não posso tomar remédios durante a gravidez?

 

O ideal é que não tome, apenas se for recomendado pelo seu médico. Suplementos dietéticos e medicamentos de venda livre também estão na lista dos cuidados. Vitaminas são essenciais, mas também precisam ser receitadas por um profissional da saúde, ok?

 

4. Evite comer alimentos crus

Segundo o nutrólogo Durval Ribas-Filho, não existe um risco severo na ingestão de alimentos crus, mas é importante a mãe entender que a digestão durante a gravidez é mais lenta e também é afetada pela modificação interna dos órgãos, ou seja, estômago e intestinos. 

 

5. Iniciar o pré-natal é um dos primeiros cuidados com o bebê

O pré-natal é fundamental para acompanhar o desenvolvimento do bebê e precisa ser a primeira ação logo depois de descobrir a gravidez.

 

Lembra da pergunta: “estou grávida, e agora?” Inicie o pré-natal e busque se informar. O pré-natal é um direito de todas as famílias e também pode ser realizado em clínicas particulares ou pelo SUS. 

 

6. Faça o enxoval do seu bebê

Além dos cuidados fisiológicos, é importante iniciar os primeiros passos para os cuidados externos. Muitas mães esquecem de planejar as necessidades do bebê para quando ele chegar e, acabam deixando tudo para última hora. Confira abaixo itens para montar o enxoval de bebê e de grávida.

 

Para a mamãe é importante ter:

  • Sutiãs de amamentação;
  • Camisolas para pós-parto; 
  • Calcinhas e absorventes;  
  • Mala maternidade;
  • Absorventes protetores para os seios.

 

Para o bebê é importante ter:

  • Berço e um quartinho aconchegante; 
  • Cobertores e mantas;
  • Travesseirinhos; 
  • Macacões; 
  • Calça com pezinhos;
  • Bodies; 
  • Saída de maternidade;
  • Mijões;
  • Sapatinhos;
  • Luvinhas, toucas e meias.

 

E não esqueça de pensar na higiene do seu bebê, ou seja: fraldas, lenços umedecidos, sabonetes, cortador de unhas, toalha, banheira e brinquedos são alguns dos itens mais essenciais. 

 

E quando esse momento chegar, não esqueça de procurar a nossa loja. A Yuk’s é uma loja de roupas infantis, referência no mercado e garante ao seu bebê produtos de qualidade, com muito conforto e amor. Conheça nossas roupinhas para meninas, meninos ou unissex. Você também pode entrar em contato conosco pelo WhatsApp para tirar qualquer dúvida. 

 

– Leia também: O que não pode faltar na lista do que comprar para o bebê

 

O seu sonho é ter um bebê? Estamos prontos para fazer parte dessa jornada. Acompanhe o nosso blog e fique por dentro das dicas e novidades. 

 

Banner para a home da Yuk's